Você está cuidando de sua saúde?

Culturalmente em nosso país os médicos são tidos como super-heróis, sem problemas, sem medos, sem angustias… o que os pacientes não veem é que isso, muitas vezes, resulta em sem tempo, sem vida e sem forças para seguir em frente. A pressão que vocês sofrem diariamente é inquestionável e impacta diretamente em sua atuação profissional e em seu psicológico. 

Qual é sua motivação para trabalhar? Se você só está disposto a ganhar mais e mais dinheiro sem se preocupar com sua saúde física e mental, sinto muito, mas você está fazendo isso completamente errado! 

Plantões seguido são desumanos e drenam suas energias. Neste período, como você se alimenta? E bebe água? Não queira mais o bem de seus pacientes ou de sua conta bancária do que o seu próprio bem ou sua sanidade.  

Síndrome de Burnout 

A Síndrome de Burnout, termo do inglês que pode ser traduzido como “queimar por inteiro”, é caracterizada pelo esgotamento profissional e é cada vez mais frequente entre os profissionais da área saúde.  

Esta síndrome foi inclusa recentemente pela Organização Mundial de Saúde (OMS) nova Classificação Internacional de Doenças (CID-11), que deve entrar em vigor em 1º de janeiro de 2022.  

Com sintomas como: agressividade, isolamento, dificuldade de concentração, ansiedade e depressão, culminando em pensamentos suicidas. No Brasil, segunda a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, foi contabilizado um aumento de 114% no número de profissionais que necessitaram de auxílio-doença entre 2017 e 2018, decorrente desta síndrome. 

Suicídio 

Uma pesquisa da Fundação Americana para a Prevenção do Suicídio, divulgada pela UOL, afirma que entre 300 e 400 médicos tiram a própria vida nos Estados Unidos por ano, quase um profissional por dia e porque é tão difícil debater esse assunto? Você falaria abertamente sobre isso com seus familiares ou com um colega? 

O suicídio é um tabu na sociedade em geral, nem se fale quando são os “super-heróis” que desistem da vida, mas temos que estar preparados para debater o assunto e buscar soluções em conjunto. Muitas ações vêm sendo realizadas no Brasil por conselhos regionais e associações médicas, afim de trazer o assunto para discussão, mas isso só aconteceu depois do impacto de mortes entre estudantes e profissionais. 

Causas 

Ao se tratar de Brasil e do nosso sistema de saúde, as causas de suicídio são diversas. Muitas vezes vocês não conseguem cumprir seu dever por falta de medicamentos, equipamentos ou até mesmo leitos e são diretamente hostilizados pelos pacientes, tratados como culpados de um sistema precário.  

Outros fatores diretos são: 

  • Competição dentro da profissão 
  • Ambição 
  • Cobranças constantes 
  • Pressão 
  • Contato direto com a morte 
  • Estresse constante 

Soluções? 

Existe alguma solução fácil? A resposta é obviamente não. Mas o primeiro passo é admitir que existe um problema e buscar ajuda.  

SIM, médico também precisa de médico.  

  • Acompanhamento médico e psicológico é fundamental; 
  • Medicação prescrita (não se automedique, isso pode agravar o caso); 
  • Exercícios de relaxamento; 
  • Atividade física. 

Pensando além de medidas imediatas, é necessário a divulgação e o amplo debate dos problemas que afetam a carreira médica, tanto para evitar, quanto para tratar possíveis transtornos ao longo da atuação profissional. 

Deixe uma resposta